8 de julho de 2012

Verão


No ano passado foi assim:


na praia a fazer nada, a ouvir as garagalhadas dos miúdos,
a ler ou dormitar e a sonhar...

                                         em Évora no Mar D`Ar Aqueduto

Este ano será assim:
trocar o calção de banho pelas galochas

assistir ao nascimento das pintas...

tirar os ovinhos e tratar delas,
dar comida a todos,
apanhar a fruta, e cuidar o mais possível....

 Andei os últimos anos da minha vida a desejar trocar um magnifico apartamento na cidade com vista para o mar e muito confortável, por um pedacinho de terreno com uma casa modesta, para ter muitos animais, uma horta biológica e uma vida mais (trabalhosa)  saudável.
 Agora, pelo pior dos acontecimentos na minha vida e até à data, temos esse espaço, os animais e muita terra para cuidar. Dividimo-nos entre o que sempre foi a nossa vida e a que temos que enfrentar, estamos cansados, confusos e sem saber muito bem o que fazer, sem saber até quando irei aguentar tanta correria entre a quinta e a nossa casa.
 Como o tempo é bom conselheiro ...

3 comentários:

✿ chica disse...

Certamente, uma grande mudança...Aproveita da melhor forma!beijos,chica

Margarida disse...

Minha querida... São tantas, mas tantas as coisas que te queria dizer. Que também perdi o meu pai cedo, tinha eu 23 anos. Que o meu sentimento, a avaliar pelo teu post tão profundo, não era igual ao meu, o que não facilita em nada as coisas. Que o meu sonho da terra é igual ao teu e que o teu se está a concretizar pelas piores razões e que o meu simplesmente ardeu (daí as fotos do incêndio no meu último post). Que Deus é quem nos dá uma visão menos errada de tudo e nos fortalece para prosseguir... Tantas coisas que gostaria de dizer. Ou então simplesmente dar um abraço e partilhar o coração em silêncio neste tempo de aflição. Levo os vossos corações até Deus na certeza de que Ele preencherá com luz o que agora está escuro e com esperança o que agora parece vazio. Beijos cheios de sentimentos de paz.

Lúcia Silva disse...

Olá Elisabete, não tinha ideia nenhuma que tinhas uma quinta, mas depois ao actualizar a leitura pelo teu blog (estes últimos meses tenho andado mesmo desactualizada, até do meu)e percebi que afinal tens mas não pelas melhores razões. Lamento muito que assim seja, mas tal como dizes o tempo é o melhor conselheiro.
Desejo-vos as maiores felicidades, um grande beijinho.